contador



segunda-feira, 5 de março de 2018

Ferreira Gomes, uma cidade a margem do rio que morre





Ferreira Gomes distante de Macapá 137 Km


As margens são de peixes mortos e, fedentina que invadem a cidade, antes, nos fins de tarde, quando as famílias juntavam-se; como um programa familiar, pescando o seu peixe de cada dia, celebravam o convívio diário com um rio encantado, agora contemplam uma imagem que já se repetiu cinco vezes, onde toneladas de peixes aparecem mortos. Uma imagem muito triste, pois não é só um rio que morre, morre junto (identidade) uma cidade.

O rio Araguari, corta e alimenta os municípios de Porto Grande, Ferreira Gomes, e tantos outros, vem sofrendo com as manobras da hidrelétrica Ferreira Gomes e Energia, que pela quinta vez, causa mortandade de peixes, causando aos moradores uma preocupação ainda maior: muitas casas estão com placas de venda, pois, muitas famílias que tiram o sustento diretamente desse rio, já não encontram outra alternativa de sobrevivência, deixando pra trás, toda uma história. Foram esses e outros relatos que nortearam a escuta publica da assembleia legislativa no município de Ferreira Gomes (23) pela comissão mista de Agricultura e Abastecimento (CAB), de Meio Ambiente (CMA) e de Direitos Humanos (CDH) em Ferreira Gomes.

Muitos relatos e denúncias foram ouvidos nessa reunião, diante de tantos, dois me chamaram atenção que simplifica a angustia de todos.

Professor Moroni

Fala do professor MORONI morador de Ferreira Gomes, ele relata que as coisas estão acontecendo, não estão sendo ecoadas.  Ele vem sendo articulador e mobilizador dos moradores.
foto pessoal 

- Os ministérios públicos, federal e estadual, estão sabendo do que vem acontecendo aqui... tivemos a felicidade do procurador da república Joaquim, entrar com uma ação, o que estar sobre a apreciação do juiz João Bosco na justiça federal, onde estamos aguardando uma decisão, onde a empresa, pediu 45 dias para se manifestar, não se manifestou e vai empurrando com a barriga...desrespeitando as autoridades desse estado; tanto o poder judiciário quanto a assembleia legislativa do estado. E nem falo nos órgão licenciadores ou fiscalizadores, porque, já não confiamos em SEMA -Secretaria de Estado do Meio Ambiente, IMAP - Instituto do Meio Ambiente e de Ordenamento Territorial do Amapá, nem procuramos para denunciar, porque são parece Ministério Público, só fazem ALGUMA COISA QUANDO SÃO ESTIMULADOS. E deviam fazer. 

Então o que acontece? A morte de peixes vem acontecendo, dar para ser apreciado ai, ministério público estadual e federal, assinaram um TAC com a Ferreira Gomes e Energia. A empresa tinha proposta de 4 milhões e oitocentos; mais um milhão de reais para o IMAP, que nós não concordamos. Fomos pra diversas reuniões no ministério público. Vendo a nossa necessidade da nossa cidade, a criminalidade aumentou muito depois da (saída) da hidrelétrica, temos desaparelhamento da polícia civil e militar, não temos contingentes, - alguém aqui na plateia já teve sua casa roubada (invadida)? Isso é direto aqui, as denúncias, de como nossa cidade tá... As compensações do PPA, não foram cumpridas, estou dizendo pra vocês, estamos denunciando e ainda não ecoou... os órgãos, os licenciadores, eles mudam os programas; os projetos sem consultar a comunidade que foi ouvida em audiências públicas e ia ser feito...tai 4 milhões e quinhentos, desviados por esse go...por esses órgãos representantes, licenciadores que eram para beneficiar os atingidos, porque, atingidos somos todos nós... não é só o pescador nem o ribeirinho, somos todos nós. Atingiu cinco (5) municípios: municípios de Porto Grande, Ferreira Gome, Cutias do Araguari, Tartarugalzinho e Amapá. Todas essas comunidades foram desassistidas. 

Se falam nos búfalos que acabou com a pororoca, eu culpo a hidrelétrica. Uma das causas foram elas, porque foram elas que interviram no fluxo do rio. Os fenômenos das terras caídas do Bailique, acelerou devido o desvio do rio Araguari pra lá...e teve parcela das hidrelétricas, então. Atingidos somos todos. Não só a Ferreira Gomes, não recebemos compensação alguma ao pessoal do baixo Araguari, nem de Cutias do Araguari, lá no Tabaco (comunidade), eu estava lá na última pororoca...quando começou a funcionar a Hidrelétrica Ferreira Gomes e Energia em 2013, divulgação no mundo todo, sobre a pororoca e foi a última. Maior pororoca em intenção do mundo. Acabou. E todo mundo calado.

Essas condicionantes ai, esses programas que eram para beneficiar ribeirinhos e pescadores, foram desviados um milhão de reais para comprar carros para sema e para o IMAP. (Gritos da plateia esse dinheiro é nosso), quinhentos mil reais, foi um convenho da hidrelétrica com a PESCAP para beneficiar pescadores; foi gasto cento e poucos mil, nós não sabemos pra onde, estamos numa luta com a colônia de pescadores de Porto Grande, para ver se consegue compra amenos uma sede para a colônia, mas lá estava a promessa entregar barco rabeta, tanque de rede...QUE IRIA BENEFICIAR PESCADORES DE FERREIRA E PORTO GRANDE. Alguém viu alguma coisa aqui em Ferreira Gome? Alguma compensação? nada!!!
E nem para Porto Grande. 750 mil, desviado para Macapá para comprar geradores para o hospital de Macapá e equipamentos e a promessa do super-fácil, que seria construído aqui no Porto Grande, para beneficiar a comunidade, foi desviado com dinheiro tirado daí. Então, o que nós queremos, que eu acho que é a única possibilidade que a assembleia pode fazer; não pode interferir no judiciário, mas nos órgãos licenciadores do governo, como é que a Ferreira Gomes Energia foi multada em 30 milhões e o IMAP reduz para 3 mil nessa nova negociação com a empresa ?, e a calamidade que a população está passando aqui ?...procurem saber !, foi multada e não é cobrado...essas empresas estão lhe dando com o sofrimento do povo, com a população desses atingidos, que estão passando fome e necessidade, agora que estão recebendo o seguro defeso, mas ano passado não receberam...infelizmente ,,,era para esta na frente...
 
Plenária da esculta 
Esperamos que a presença de vocês aqui, seja algo que venha beneficiar a comunidade, queremos audiência para prestação de contas dessa hidrelétrica, para onde foi investido o PPA que era pra ser investido aqui? Mais os técnicos do IMAP deram aval para operação, onde não foram cumpridos os condicionantes, e só ´poderia funcionar depois desses condicionantes, eu lembro muito bem que quando eles vieram pra cá já tinham dado a licença de funcionamento e veio depois um curso para os pescadores a tecer redes,  depois o estudo que era pra ser feito foi mal feito ou não entenderam o estudo, porque Porto Grande, agora está sendo alagada, no Porto Grande, que pega o lago da Cachoeira Caldeirão, então, alagou além do limite que eles disseram, agora pasmem... ainda tem duas hidrelétricas a serem construídas.
O TAC assinado através da SEMA e IMAP previa a eleição de um comitê de bacia, onde não se poderia fazer mais nada no Araguari sem esse comitê, alguém aqui recebeu?

“O pescador, comunidade ribeirinha, não pode pegar um peixe para se alimentar; por estar no período de piracema, defeso, mas a empresa pode matar!!!”

Pescador Ordiel Tavares

Ordiel Tavares (pescador), pai e marido que sobrevive da pesca, diz que não tem um salário no final do mês, pois tem de fazer o seu salário todos os dias esse estar morrendo todos os dias (se referindo aos peixes que morrem).

-  Eu quero dizer a vocês, que eu, como pescador que vivo da pesca, que tenho filho, que tenho meus parentes com filhos. Tem família que tem 7, 8 e 9 filhos. São crianças pequenas que pedem um pão, que pedem café; que pedem janta todo santo dia que é o normal e direito...quero dizer isso pra vocês, porque quando teve as audiências públicas que essa empresa fez quando veio se implantar no município; as pessoas não acreditavam!!, mas nós subia o rio, que era cachoeira, rio aberto ainda que não tinha essa usina. Nós sabíamos que poderia acontecer isso, mas a população não acreditava...e fizeram um “bocado” de projetos, para enganar a população...fizeram audiências públicas, falando que iam dar...falaram e prometeram o deus e o mundo pra nós aqui, que ia facilitar a nossa vida, chegaram dizendo nós vamos ajudar os pescadores, vamos dar subsídios, nós vamos facilitar a vida de vocês...nós acreditamos...porque a gente tem filhos agente quer ver a melhora dele. Então uma empresa vem dizendo tudo isso, depois de tanta enrolação...prometeram que iam construir um hospital; não tem nenhum hospital construído aqui no município? Tem duas salas, prometeram construir escolas, quantas escolas tem aqui construídas? Nenhuma. Disseram que iam melhorar a economia dentro do município e disseram: Gente! Se organizam, vocês donos de pousadas, é melhoras que nós vamos trazer empregos, vocês açougueiros, vocês padeiros que nós vamos comprar de vocês. Depois de tudo pronto, a empresa construiu alojamento construíram padarias dentro do alojamento e vários os investimentos de muita gente ficou nisso mesmo muitos prejuízos...entendeu... enganaram agente. Trouxeram carne de fora e não compravam aqui, os pescadores: vamos dar apoio a vocês, vamos dar subsídios a vocês eu garanto a vossas excelências a todos vocês.


“Eu não tenho salario, o meu salário é vivo só que morreu um bocado agora esses dias”


Eu vou no rio e não sei quantos peixes eu vou pegar, eu chego de lá, sem ter o que comer e as crianças ficam olhando tristes na minha cara, se o peixe está morto está contaminado; poxa, como vou alimentar meu filho, como vou comprar material dele? Sabe porque eu fico indignado? É que as autoridades dizem que eles tem 24 horas para pagar o que devem ao municípios e eles não pagam...é isso que acontece.

 “À empresa veio e acabou com o município, acabou com a nossa vida, acabou com o rio”

Eu fico indignado, pois meu pai deixou um terreno para tirar o sustento para que eu estudasse, terminei o meu segundo grau agora eu pergunto, será que com tudo que acontece eu vou ter condições de mandar o meu filho para estudar em Macapá? Foram muitas promessas que não foram cumpridas. 

é esse sentimento que move o município de Ferreira Gomes 

Nenhum comentário:

Postar um comentário